French Curves: Pool Side


Oui vous avez bien lu "French Curves"! C'est vrai que ce challenge crée par Gaëlle Prudencio apparaît tous les 16 de chaque mois sur nos blogs, mais comme on est en plein été on vous offre ce petit supplément pour vous inspirer lors d'une sortie à la piscine ou à la plage!

Cette fois-ci et comme l'année passée (je tiens à vous dire que ce petit blog a fêté sa première année cette semaine, mais on en parlera bientôt vu que la fête on l'a fait quand on veut) j'ouvre les portes de l'été avec un maillot de bain. Un maillot de bain que j'ai acheté il y a quelques mois déjà quand je suis allée en vacances à Lisbonne.
Un maillot de bain qui n'était pas mon premier choix mais vu qu'il n'y avait plus ma taille dans le modèle que je voulais j'ai pris celui-ci pour son côté marin et surtout pour son dos qui est ouvert et qui vu de dos me fait penser à un bikini.
Quand je l'ai mis je me suis dit que ça ne serait pas mal de lui donner un côté pin-up grâce à mon foulard que j'utilise comme bandeau. Avez-vous remarqué que j'arrive déjà à attacher mes cheveux?
Je n'utilise pas de maquillage quand je vais à la piscine ou à la plage, donc ici j'ai fait pareil. Tout ça pour vous dire que oui vous verrez mes bourrelets, ma cellulite et mes cernes aussi.
Mais surtout gardez une chose, mon sourire! Ma joie de vivre et le plaisir que je prends à me ressourcer dans cette immensité. Comment ai-je pu me priver de ces plaisirs tellement de temps?! Ne le faites pas! Ne vous privez de rien! Prenez le maillot ou le bikini qui vous plaît et profitez de ces belles journées ensoleillées.

Pour ma tenue, j'ai pris une seule pièce, cette salopette que j'adore porter l'été et mes chaussures compensées qui ont une vraie touche pin-up à mes yeux!

Le challenge continue sur la page facebook FrenchCurves ainsi que sur Instagram avec l'hashtag #FrenchCurves.
Montrez-nous vos tenues inspirées sur le thème "Pool Side".


Sim leram bem « French Curves » ! Verdade que este challenge criado pela Gaëlle Prudencio aparece sempre a dia 16 de cada mês nos nossos blogs, mas como estamos em pleno verão queremos oferecer-vos um pequeno suplemento para vos inspirar aquando de uma saída à piscina ou à praia!

Desta vez assim como no ano passado (tenho de vos dizer que este pequenino blog fez um aninho esta semana, mas falaremos disso em breve, afinal a festa fazemos quando nos apetece) abro as portas ao verão com um fato-de-banho. Um fato-de-banho que comprei há já alguns meses quando estive de férias em Lisboa.
Um fato-de-banho que não era a minha primeira escolha, mas visto que já não havia o meu tamanho no modelo que eu desejava trouxe este pelo seu toque marinheiro e sobretudo pelo corte na parte de trás que ao olhar dá a sensação de biquíni.
Quando o vesti disse para mim mesma que não seria mal pensado dar-lhe um ar de pin-up graças ao meu lenço que adoro usar como fita de cabelo. Repararam que já consigo prender o cabelo?
Não uso maquilhagem quando vou à piscina ou à praia, por isso aqui fiz exatamente o mesmo. Tudo isto para vos dizer que aqui verão as minhas dobrinhas, a minha celulite e as minhas olheiras também.
Mas acima de tudo retenham uma coisa, o meu sorriso! A felicidade e prazer que eu tenho ao alimentar-me desta imensidão. Como pude eu privar-me destes prazeres durante tanto tempo?! Não o façam! Não se privem de nada! Escolham o fato-de-banho ou biquíni que mais gostam e aproveitem estes dias maravilhosos cheios de sol.

Para vestir por cima do fato-de-banho escolhi uma única peça, este playsuit que adoro vestir no verão e os meus sapatos compensados que eu acho que têm um toque pin-up!

O challenge continua na página do facebook das FrenchCurves assim como no Instagram onde devem usar o hashtag #FrenchCurves.
Mostrem-nos os vossos outfits inspirados no tema "Pool Side".












Playsuit: Asos Curve
Maillot de bain/ Fato-de-banho: Primark
Chaussures/ Sapatos: Primark
Foulard/ Lenço: Feira Medieval Óbidos - Portugal

N'hésitez pas à visiter les autres French Curves, beaucoup d'inspiration vous attend! 
Não hesitem em visitar as/os outras/outros French Curves, tenho a certeza que inspiração não vos faltará!


Portugal Curvy #4 - Dinner Date


Probablement beaucoup d’entre vous ont remarqué mon absence des réseaux sociaux, mais surtout du blog.
Comme d’habitude tous les premiers du mois, j’invite quelques bloggeuses rondes portugaises à partager une tenue basée sur un même thème pour le Portugal Curvy. Ce premier juillet je les avait invités à partager une tenue pour un dîner romantique. J’avais déjà préparé ma robe, j’avoue que cette fois-ci j’ai envoyé le thème avec la tenue déjà en tête.
Mais, la vie m’a joué des tours et le premier juillet je m’en remettais encore d’un problème à la cheville qui ne me permettait pas de mettre le pied par terre et moins encore de porter des talons comme je l’avais imaginé.
Et après… après et encore une fois, une attaque à mon pays voisin, a environ 4h de route où nous avions envisagé de passer quelques jours de vacances pour profiter de la plage qu’on n’a pas pendant toute l’année.
Un peuple pas du tout habitué à un scenario de guerre souffrait à ce moment-là une attaque macabre pendant qu’ils assistaient à un spectacle qui devrait être magique mais qui s’est terminé en cauchemar.
Vous pouvez dire et avec beaucoup de raison que la guerre existe dans le monde, qu’il n’y a rien de nouveau et que si je souffre quand les pays où j’ai des amis sont attaqués je devrais aussi souffrir pour tous ceux qui meurent aux mains de ses assassins. Et honnêtement je peux comprendre cette pensée, mais je ne suis pas une menteuse et je vous assure que je souffre quand je vois l’image d’un enfant qui meurt de faim mais je souffre énormément aussi quand je m’aperçois qu’un scenario de guerre est aussi près des personnes que j’aime, de moi.
A chaque coup bas de ces monstres je me remets en question, je remets en question ma vie. Je me vois en train de tout redessiner, de vouloir redéfinir les priorités et ça, croyez-moi, c’est un vrai casse-tête qui me laisse vraiment fatiguée. Je me vois au milieu d’un mélange d’émotions entre la tristesse et la fatigue extrême.
Je sais que beaucoup diront (avec la facilité que les mots permettent) que je dois lever la tête, sourire et vivre librement, mais, comme à chaque rupture amoureuse, on a mal au cœur et aucun mot de réconfort n’est suffisant pour nous reconstruire. Et donc, j’ai eu et j’ai besoin de mon temps, sans exigences. J’ai eu besoin d’un espace rien qu’à moi où je me suis retrouvée et où j’ai aimé chaque centimètre de ceux qui « m’appartiennent ».

***

Provavelmente muitos de vocês deram conta da minha ausência pelas redes sociais, mas sobretudo aqui no blog.
Como todos os meses acontece a dia 1, convido algumas bloggers portuguesas a partilhar um look baseando-se em determinado tema. O de dia 1 de julho era "um jantar a dois". Tinha há muito o meu vestido preparado, confesso que este mês até tinha lançado o tema já com o outfit pensado.
Mas, a vida trocou-me as voltas e dia 1 estava eu ainda a recuperar de um problema no meu tornozelo que não me permitia sequer por de pé quanto mais em cima de uns saltos bem altos como eu tinha imaginado.
E depois... depois mais uma vez, um ataque ao país que é meu vizinho, a pouco mais de 4h de distância onde tínhamos previsto umas férias para aproveitar a praia que não vemos durante o ano inteiro.
Um povo nada habituado a guerras estava naquele momento a sofrer um ataque macabro enquanto assistiam a um espetáculo que devia ser mágico e que de magia nada trouxe.
Podem dizer e com toda a razão que a guerra existe no mundo, que nada é novo e que se eu sofro pelos países onde tenho amigos também devia sofrer por todos aqueles que morrem nas mãos de assassinos. E honestamente posso entender o que dizem, mas também não sou falsa e digo-vos que se me dói ver uma criança morrer de fome também me dói imaginar a guerra tão perto dos meus, de mim.
A cada golpe baixo destes monstros dou por mim a questionar a vida, num todo. Dou por mim a querer redesenhar tudo, a querer redefinir prioridades e isso, acreditem, é uma dor de cabeça, uma verdadeira canseira e a mim deixa-me de rastos. Fico fechada num turbilhão de emoções entre a tristeza e a exaustão.
Eu sei que muitos dizem (com a facilidade que as palavras proporcionam) para levantar a cabeça, para sorrir e viver livremente, mas, tal como a cada ruptura amorosa, o coração dói e palavra nenhuma de reconforto é suficiente para nos reconstruir. E por isso, eu precisei e preciso do meu tempo, sem cobranças, exigências. Precisei só de um espaço onde me reencontrei e amei intensamente cada pedacinho daqueles que são meus.


Maintenant que j’ai déjà ouvert mon cœur en ce qui concerne mon retard pour le Portugal Curvy ainsi que mon absence, regardons la ténue que j’ai choisi pour aller diner avec l’Homme qui me tiens toujours la main quand je tombe et je montre au monde que je suis loin d’être une « dame de fer ».
C’est l’année dernière que j’ai connu la marque Behatti, un magasin espagnol de vêtements grande taille (ils envoient en France avec beaucoup de rapidité). Et si vous vous attendez à voir des pièces vieillottes, oublié parce que là en plus de voir la belle Flúvia Lacerda comme mannequin vous allez trouver des pièces très modernes et de très bonne qualité.
Quand j’ai choisi cette robe sur leur magasin en ligne j’ai eu peur que ce soit encore une pièce élastique sans grande qualité jusqu’à ce que je le reçoive et je peux vous dire que là… surprise, le tissu est vraiment agréable, ce n’est pas le genre de tissu qui frotte et démange la peau et pas du tout transparent !
Cette robe a quelques reflets sur le tissu noir qui lui donne un côté charmant, pour ne pas parler de la longueur de la robe et des manches… que J’ADORE!
Pour apporter une touche spéciale au niveau du décolleté j’ai décidé d’ajouter un collier très voyant (comme ça je suis sûre que mon mari ne regardera personne d’autre ahahahah comme si cette robe moulante qui se colle vraiment à toutes les courbes de mon corps ne suffisait pas).
J’ai décidé de miser sur le rouge à lèvres et sur la pochette rouge pour apporter une touche de couleur à cet ensemble sobre et que je trouve très élégant.
Devons-nous parler des chaussures ? Je les adore et même si le talon est très haut, elles sont très confortables grâce à la plateforme.

Comme je vous ai déjà dit, je ne vous laisserai jamais de cote et c’est donc pour cela que j’aimerai voir vos idées de ténue pour un diner romantique. Pour ça, il vous suffit de m’envoyer votre participation via email ou par message privé sur la page Facebook du blog. 
N’hésitez pas à partager sur les réseaux sociaux avec l’hashtag #PortugalCurvy!
Je compte sur vous!

***

Agora que já desabafei convosco o porquê do meu atraso e da minha ausência, vamos lá ao outfit que escolhi para ir jantar com o Homem que me segura cada vez que me deixo cair e mostro ao mundo que estou longe de ser de ferro.
Foi o ano passado que conheci a marca Behatti, uma loja de roupa espanhola (envia para Portugal e com bastante rapidez) para tamanhos grandes. E se estão à espera de encontrar roupa antiquada esqueçam, porque ali para além de verem a belíssima Flúvia Lacerda como modelo ainda encontrarão roupa super moderna e de muita qualidade.
Quando escolhi o vestido na loja online tinha receio que fosse mais uma peça de lycra sem qualquer qualidade, até que o recebi e digo-vos que além de ser um tecido super agradável, não é daqueles incomodativos na pele e nada transparente!
Tem uns reflexos que lhe dão todo um charme, para não falar no comprimento do vestido e das mangas...que simplesmente ADORO!
Para lhe dar um toque especial na zona do decote decidi adicionar um colar bastante vistoso (assim tenho a certeza que o marido não olhará para mais ninguém ahahahah como se não bastasse o vestido colar-se a todas as curvas do meu corpo).
Decidi apostar no batom e na pochette vermelhos para sobressair num conjunto sóbrio e que eu acho super elegante.
Vamos falar mesmo dos sapatos? Adoro-os e apesar do salto ser bastante alto, são super confortáveis graças à plataforma.

Como já vos disse anteriormente, é óbvio que jamais vos deixaria de fora e por isso gostava que me mostrassem a vossa ideia de outfit para um jantar a dois. Para isso, basta que me enviem a vossa participação, seja por email ou até mesmo por mensagem privada na página Facebook do blog. 
Não hesitem também em partilhar nas redes sociais utilizando a hashtag #PortugalCurvy! Conto convosco!

Se ainda não o fizeram, não se esqueçam também de visitar as participantes do projeto Portugal Curvy, tenho a certeza que inspiração não vos faltará!

***


Si vous ne l’avez pas encore fait, n’oubliez pas de jeter un coup d’œil aux autres participantes du projet Portugal Curvy, je suis sûre que vous ne manquerez pas d’inspiration!











Robe/ Vestido: Behatti*
Chaussures/ Sapatos: Yendi
Collier/ Colar: H&M
Pochette: Vintage

Se querem alargar a vossa escolha de lojas de roupa não hesitem em espreitar a loja online da Behatti e a página do Facebook, vale mesmo a pena. Palavra de Ana!
Posso dizer-vos que podem usar o código Newyeargiveway para um desconto de 15€ em compras de valor superior a 60€ na loja online Behatti.
***
Si vous cherchez encore plus de choix en ce qui concerne les magasins de vêtements grande-taille, n'hésitez pas à jeter un coup-d’œil à l'e-shop de Behatti et à leur page facebook, ça vaut vraiment la peine. Parole d'Ana!
Je peux encore vous dire que vous pouvez utiliser le code Newyeargiveway pour un rabais de 15€ sur des achats supérieurs à 60€.

*Peça cedida pela marca / Pièce offerte par la marques

French Curves Challenge: Minimalist


Oui je sais que je suis très absente du blog ou des réseaux sociaux en général, mais pour être honnête l'envie de sociabiliser n'est pas au rendez-vous. Ceux qui me connaissent savent très bien que ces derniers événements dans le monde me choquent et affectent vraiment mon équilibre émotionnel Donc en ce moment prendre des photos ce n'est vraiment pas ce qui me rend heureuse, mais comme j'avais déjà un compromis avec les French Curves je ne pouvais pas laisser tomber.


C'est Gaëlle Prudencio qui a crée ce magnifique challenge (allez regarder son nouveau site et sa vidéo youtube qui est juste sublime) qui nous lance le défi de créer une tenue basée sur un thème tous les 16 de chaque mois, dû aux derniers événements à Nice nous avons décidé de faire un geste en mémoire des victimes et ainsi changer la date de la publication.

Ce mois-ci c'est le minimalisme qui nous met au défi. Ce n'est pas du tout mon style et vous le savez, mais en regardant ma garde-robe je me suis dit que je n'allais pas opter pour le total look noir ou blanc et j'allais mélanger des pièces que je n'avais l'habitude de faire. Un body rose pâle et des culottes grises très claires et que j'ai acheté une taille au-dessus pour avoir ce style large et presque "jupe".
Comme je voulais garder ce côté sexy même en étant minimaliste j'ai opté pour des escarpins nude vernis vu que ma cheville le permets déjà aussi (oui j'ai eu un petit accident qui ne me permettais pas porter des talons).
Pour les bijoux, rien de très voyant, des bagues de phalange très fines et des boucles-d'oreilles en triangle dorées et très discrètes, des lunettes de soleil pour cacher un peu ces yeux qui ont besoin de se reposer.

Le challenge continue sur la page facebook FrenchCurves ainsi que sur Instagram avec l'hashtag #FrenchCurves.
Montrez-nous vos tenues inspirées sur le thème de ce mois-ci "Minimaliste".


Sim, sei que tenho estado muito ausente do blog e das redes sociais em geral, mas para ser honesta a vontade em sociabilizar não estava presente. Aqueles que me conhecem sabem bem que os últimos acontecimentos me chocam e afetam muito o meu equilíbrio emocional. Por isso neste momento tirar fotografias não é propriamente o que me faz feliz, mas como já tinha este compromisso com as French Curves não podia negar a minha participação.

Foi a Gaëlle Prudencio que criou este challenge fantástico (vão ver o novo dite dela e o seu vídeo youtube que está simplesmente sublime) que nos lança o desafio em criar um outfit inspirado num tema a cada dia 16, devido aos últimos acontecimentos em Nice decidimos fazer um gesto em memória das victimas e por isso alterar a data da publicação.
Este mês o tema é o minimalismo que nos desafia. Não é de todo o meu estilo e vocês sabem, mas olhando para o meu roupeiro (já vos disse que criei um closet? :) ) disse para mim mesma que não iria optar por um total look preto ou branco e que iria misturar peças que por norma não junto. Um body cor-de-rosa pálido e umas culottes cinzentas clarinhas que comprei num tamanho acima para obter aquele cair largo e quase "saia".
Como queria guardar o toque sexy mesmo estando minimalista optei por uns escarpins em verniz nude visto que o meu tornozelo já o permite (sim tive um pequeno acidente que me impediu de usar saltos altos).
Para os acessórios, nada de muito marcante, uns anéis de falange muito finos e brincos em triângulo dourados e bastante discretos, uns óculos de sol para esconder estes olhos que precisam urgentemente de descanso.

O challenge continua na página do facebook das FrenchCurves assim como no Instagram onde devem usar o hashtag #FrenchCurves.
Mostrem-nos os vossos outfits inspirados no tema deste mês "Minimalismo".





Body/ Culottes: Missguided
Escarpins: Asos (Wide Fit)
Accessoires/ Acessórios: Primark

N'hésitez pas à visiter les autres French Curves, beaucoup d'inspiration vous attend! 

Não hesitem em visitar as/os outras/outros French Curves, tenho a certeza que inspiração não vos faltará!


Self-Acceptance


Sei que hoje devia estar aqui a mostrar-vos um look para o desafio que criei há uns meses, o Portugal Curvy, mas não consegui. A vida pregou-me umas partidas e eu não consegui fotografá-lo até agora por isso marcamos encontro segunda-feira aqui no blog sim?

Mas, hoje achei que seria o momento certo para vos falar de algo que debati esta semana com duas pessoas que conheço. As mudanças do corpo.
Quem me acompanha de outras jornadas sabe que foi em 2011 que entrei pela primeira vez num ginásio com a determinação e força de uma guerreira. Sabe que me estava ainda a reconstruir. Sabe que não foi fácil, mas eu estava naquele momento a entrar no meu caminho, a assumir as minhas vontades e a perder a vergonha de amar a pessoa que sou. E tal como vos disse neste desabafo, eu sou muito mais que um corpo.
Eu não me amei, aceitei porque perdi peso! NADA disso! Eu trabalhei aquilo que me doía durante muito tempo com a ajuda da minha hipnoterapeuta, eu reergui a pessoa que sou. Ao querer fazer desporto, ao querer escolher conscientemente tive como consequência a minha perda de peso.
Para muitos não foi nada (who cares?!), para mim foi o que precisava para me sentir em sintonia com o meu corpo, foram 25kg perdidos em anos, foram caminhadas e quedas que valeram muito a pena. Continuei gorda e sinto-me bem comigo mesma. Se continuar a emagrecer então será uma consequência das minhas escolhas saudáveis e sem nunca por a minha saúde em risco.
No inicio do ano de 2014 eu decidi retirar o excesso de pele que tinha caído na barriga, aquela pele que escondia a minha "parceira", aquele excesso de pele que quando eu subia escadas a correr batia nas pernas e me deixava envergonhada pelo barulho que fazia, aquele excesso de pele que em pleno verão criava assaduras na dobra e me obrigava a andar de cremes atrás, aquele excesso de pele que me obrigava a usar leggings de lycra super justos em pleno verão para eu poder fazer desporto, correr, saltar sem que se ouvisse o barulho da pele a bater nas minhas pernas.
Foi em fevereiro de 2014 que decidi que aquela pele fazia parte do meu passado e não mais de mim. Leram bem, eu DECIDI, isso mesmo, com a força e garra que ganhei ao longo dos anos eu tomei a decisão de fazer o que me apetecia sem pensar no que os outros iriam pensar, dizer. Há melhor sinal de liberdade que aquele que mostra que fazes o que te dá na real gana, sem medo de julgamentos alheios?! 

Na conversa desta semana com as pessoas que conheço, uma delas submeteu-se a uma abdominoplastia depois também ela de emagrecer consideravelmente. As pessoas em questão no seu discurso davam a entender que era ou poderia ser contraditório a mensagem de autoaceitação vs remoção de pele.
E isto, confesso, mexeu com as minhas entranhas. Mexeu comigo pelo simples facto de que eu sempre vos disse que NUNCA para mim autoaceitação significa comodismo. Sempre fiz questão de vos dizer que somos muito mais que um corpo, somos muito mais que uma imagem e por isso amem-se. Sempre vos disse, façam aquilo que vos der na real gana sem se preocuparem com aquilo que a sociedade considera como certo/errado. Seria amor-próprio eu castigar-me e obrigar-me a aceitar aquele excesso de pele que eu nunca achei bonito e sempre me envergonhou pelo barulho que fazia?! Seria justo eu obrigar-me a passar a gostar de estrias e celulite? Aceito que são sinais do tempo e consequências da vida, aceito, mas continuo a ter gostos e só gosto do que quero!
Quantas das minhas leitoras partilharam comigo que depois de me encontrarem se dedicaram mais a elas próprias? A procurar terapeutas, a fazer mais desporto, a investir em peças de roupa sem ser a típica t-shirt/legging?! Quantas?! E sempre foi isto que defendi e continuarei a defender! Invistam em vocês, amem-se primeiro que as mudanças físicas virão (ou não) como consequência se assim desejarem!
É também neste texto e em muitos outros aqui no blog que vos digo que sempre fui contra o preconceito em geral, não ando aqui a promover a obesidade, nem o meu corpo, nem cirurgias e muito menos o comodismo.
Aquilo que defenderei sempre é "Façam o que vos apetecer sem medo do julgamento alheio". Se maquilhar vos deixa mais felizes, força nisso. Se andar de cinta em pleno verão vos deixa mais felizes, força nisso! Sempre defendi que devemos fazer tudo o que nos apetece nesta vida pois ela passa rápido demais, sem por a saúde em perigo. E jamais deixem que os outros condicionem as vossas escolhas, a vossa vida. JAMAIS!

Que fique bem claro, eu AMO a pessoa que sou, as minhas crises de TPM que antes eram sinal de brigas, hoje acabam sempre por nos fazer rir. Amo a teimosia que me caracteriza. Amo a sensibilidade e energia que tenho. Amo como me dou a quem me procura.
Aceito muito o corpo que tenho, afinal deixei de o esconder.
Se gosto dos meus braços flácidos? Não! Por isso continuo a puxar naquela corda no ginásio. Se os escondo? Nunca mais!
Se gosto das minhas estrias, da minha celulite? Não. Mas aceito. Aceito que é algo natural, que são consequências de uma vida e não são mais estes detalhes corporais que me isolarão do mundo.
Se aparecesse uma cirurgia que eliminasse definitivamente as estrias e a celulite para sempre, será que eu o faria? Muito provavelmente sim, desde que não pusesse em perigo a minha saúde!
Se isso faz com que eu me aceite menos perante a sociedade?! Não! Eu não me amo menos ou mais porque quero melhorar o meu corpo, eu não me aceito menos ou mais por isso. Afinal eu até acho a minha cara gira e de vez em quando uso maquilhagem!

Gente, o julgamento fácil encontrará sempre o caminho mais curto para tentar desconstruir alguém ou descredibilizar a sua mensagem, mas que fique bem claro, a minha mensagem será sempre "Façam aquilo que quiserem na vida, sem medos, sem receio do julgamento alheio. Vão e façam o que vos deixa felizes. Amem e aceitem quem são, somos muito mais que um corpo e esta vida merece ser vivida".
Sim, fiquei com uma cicatriz ao fundo da barriga, sim a gordura continua no meu abdómen, sim eu hoje posso correr e saltar sem fazer barulho com a pele a bater nas pernas, sim eu hoje já vejo a minha "parceira" sem ser ao espelho. Não eu não o fiz para ser magra, não eu não tirei gordura, não eu não fiquei com uma barriga lisinha, aquela pele já estava a mais no meu corpo, assim como todas aquelas feridas que deixei para trás pois vinham de um passado que não fazia mais parte do meu presente.
E já agora ficam a saber que deixei para trás aquele pedaço de pele (foram 2kgs de pele pendurada...), mas também deixei para trás um umbigo descaído e ganhei um que não acho nada bonito.

E depois de tudo isto, depois de 31 anos de vida continuo a dizer-vos "AMO quem sou e aceito cada centímetro deste corpo apesar de estar carregadinho de coisas que não acho bonitas".


Será que fui clara, transparente e objetiva com a mensagem que quero deixar para sempre neste blog?! Espero de coração que sim!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...